"Tudo o que enfraquece a eficácia da aliança, nos afeta, e se a UE começará a desintegrar-se, inevitavelmente, será um duro golpe para a OTAN", disse Hodges, em entrevista a Bbc.

Em fevereiro, o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg afirmou que a aliança prefiro, para a grã-Bretanha ficou na união europeia.

De acordo com o general Ходжеса, as acções da Rússia, agravando crise migratória, resultando em dezenas de milhares de pessoas foram forçadas a fugir para a Europa. Hodges observou que a agressão Rússia, na Ucrânia e a invasão na Síria tornaram um perigo para a segurança europeia.

Anteriormente, o general americano Philip Бридлав, deixe um post comandante de forças da OTAN na Europa, também acusou a Rússia de que ela propositadamente ajuda da síria ao governo a criação de uma crise de refugiados, que usa como arma contra a Europa.

Um referendo sobre a adesão da grã-Bretanha na UE, prevista para 23 de junho.