Os policiais imediatamente surgiram suspeitas de autenticação do documento. O próprio 44 anos de idade, o sírio informou que supostamente viveram antes de dois anos, na Letónia, e passou lá exame de condução, antes de finalizar 60 horas de cursos.

Alemães a polícia fez o pedido na Letónia, onde dois dias depois, recebeu a resposta de que essa pessoa nunca recebeu a carta de condução em PORTUGAL, e os direitos foram emitidos em nome de outra pessoa.

Documento retirado, iniciada a ação penal.