"A Federação russa, você deve usar a caixa de diálogo, e não unilateral de medidas", declarou a comissão, acrescentando que em alguns estados do Conselho da Europa, o diálogo tem sido uma ferramenta eficaz de solução de controvérsias que possam surgir entre normas do tribunal Europeu dos direitos do homem (CEDH) e os sistemas jurídicos nacionais.

Especialistas do conselho instaram as autoridades a remover a partir da lei do artigo, segundo a qual não podem ser quaisquer acções que visam o cumprimento de uma solução internacional declarado a COP-se incompatível com a Constituição. A comissão também destacou que a lei deve indicar-se a obrigação das autoridades russas de encontrar formas alternativas de execução de solução internacional, bem como definir claramente, que as medidas de caráter individual, estabelecem no regulamento do CEDH, não podem ser objecto de avaliação de constitucionalidade.

Além disso, qualquer procedimento envolvendo a avaliação da capacidade de execução, devem, necessariamente, incluir a participação em face deles, подававшего declaração no tribunal internacional de justiça.

O texto completo aceito resultados será publicado em 15 de março no site da comissão de Veneza. Quando o fizer, a mensagem ressalta que o atual conclusão é o middleware, pois no período de dezembro a março, as autoridades não foram capazes de organizar uma reunião com os apresentadores. Se eles serão realizadas, a conclusão final será preparado mais tarde.

Lembre-se, Putin, assinou a lei, вносящий emenda à lei FEDERAL "SOBRE o Tribunal Constitucional da federação da RÚSSIA", em 15 de dezembro do ano passado. De acordo com o documento, Конституционному tribunal Rússia é permitido aceitar неисполнимыми decisões de tribunais internacionais, em primeiro lugar, CEDH, se eles contradizem a Constituição russa.

Do Sul e Совфеде este projeto de lei, em geral, encontraram extremamente positiva. Assim, um dos autores da iniciativa, o presidente do comitê da Duma de конституционному legislação e sequestradas Vladimir Плигин observou que "a Constituição da federação RUSSA prevalecerá e, portanto, tem o inegável prioridade".

O presidente do comitê do Conselho da Federação de конституционному legislação e estado de construção de André Клишас, por sua vez, declarou que o prescrito no documento, o mecanismo da falha de execução de decisões de tribunais internacionais "permite responder rapidamente a alegações infundadas para a Federação Russa, que, muitas vezes, politicamente motivado".

Outra opinião adoptado o deputado do Ministro Dmitry de sinais Sonoros. Ele achou que a nova Eleição, a lei permitirá que o POLICIAL funcionar segundo o princípio de "o que quero e ворочу". Segundo ele, a iniciativa pode se tornar um pretexto para a violação de direitos de cidadãos russos. "Não vale a pena pensar que é formalidades legais, que os cidadãos não vão tocar. Tocar. Porque o mais interessante para eles, a corte internacional de justiça — ele de direitos humanos, a CEDH", disse Gudkov.

O mp ainda antes da assinatura da lei prestou atenção que o documento diretamente viola a Constituição da federação RUSSA. "Se o tratado internacional da Federação Russa estipula regras que não previstos em lei, aplicam-se as regras do contrato internacional", — citou Toques, a lei básica do país.

No final de janeiro, o presidente do CEDH Guido Raimondi no final da conferência de imprensa disse sobre os países que se recusarem a cumprir decisão do tribunal Europeu, que "na lógica ст. 46 da convenção Européia, se o sistema nacional de coloca-lo em uma posição que você não pode tomar uma decisão CEDH e você nega o dever de inferências a partir de decisões do tribunal, você não pode ficar no Conselho da Europa".