De acordo com o presidente norte-americano, o Mundo é extremamente interessado em olhar em completa parceria dos EUA, porque ele "não é tão idiota". Obama lembrou que a economia russa é reduzido pelo terceiro ano consecutivo.

"Ele entende que a posição da Rússia no mundo, essencialmente, cambaleando. E só o fato de a invasão da Criméia, ou de uma tentativa de apoiar o regime de Assad não serão devolvidos-lo em um jogo", disse Obama em uma entrevista com a revista americana Atlantic.

Ele acrescentou que todos os de seu encontro com Putin passamos na área de negócios de chave, e o próprio presidente russo tem sido sublinhada, educado e extremamente sincero. "Eu nunca tem que esperar por duas horas, como alguns outros", disse Obama.

Na entrevista, ele também deu a entender que os EUA não estão dispostos a começar uma guerra em grande escala devido a Ucrânia, sobre a qual, independentemente de ação de Washington sempre vai cair a ameaça de invasão militar da Rússia.

As relações entre Washington e Moscou se deteriorou consideravelmente, depois que em março de 2014, a Rússia anexou ucraniano Catarina. Em resposta, os EUA e seus aliados introduziu sanções primeiro, em relação a determinadas autoridades russas e, em seguida, sobre todo o setor da economia da Rússia.

Ainda mais o arrefecimento das relações contribuiu para o início do conflito armado na Donbass, em que Moscou prestem, no mínimo, o apoio político самопровозглашенным repúblicas, activista pela filial da Ucrânia.

Neste contexto, os EUA e seus aliados expandiu as sanções contra a Rússia, e os dois presidentes não tenham cumprido dois anos. A primeira depois de uma longa pausa a reunião foi realizada em Nova Iorque, no final de setembro. Ela discutiu principalmente a situação no Oriente Médio.

Depois disso, em 2016, a Rússia e os EUA foram os organizadores da trégua na Síria, que se tornou no país pela primeira vez em cinco anos de guerra civil. Além disso, ainda no verão passado dos EUA notaram a contribuição da Rússia em chegar a um acordo sobre o programa nuclear Iraniano.