"Exceto às sextas-feiras, decidiu fazer a saída para o setor de ambiente e quarta-feira, sexta-feira também serão desfeitos para as organizações de ensino básico, fundamental, médio e de nível básico", — cita a edição de vice-presidente do país Аристобуло Истуриса.

Assim, dias úteis permanecem segunda-feira e terça-feira, e nos outros dias da semana serão do fim de semana, até que a crise termine. É relatado que as instituições continuarão a trabalhar quatro dias por semana, pela primeira vez, a semana de trabalho foi reduzida de um decreto presidencial de cinco para quatro dias no início de abril.

Agora, suponha que esse agendamento vai funcionar, no mínimo, até 6 de junho. A crise energética na Venezuela está associado com a seca. Já a partir de janeiro aqui reduzido de abastecimento de água, no mesmo mês, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou modo de emergência económica no país por um período de 60 dias. 11 de março modo prorrogou por mais 60 dias.