Um dos moradores da casa admitiu a criança no apartamento e накормила-lo.

A menina era eu vou agora, sem sapatos, no rosto e nas mãos de abrasão. A cena chamaram a ambulância e os médicos incomodou internar um filho.

A porta de um dos apartamentos foi aberta, e de lá vinha um cheiro forte de álcool e cigarros. No sofá dormindo bêbado, um homem, que disse que ele agora vive um amigo com a minha filha. O pai da criança não pôde ser encontrado.

A polícia começou a medicina clerical.