A União europeia e a Turquia concordaram com os critérios de seleção de refugiados sírios, que terão a oportunidade de mudar-se para a UE, no âmbito de um contrato entre Bruxelas e Ancara. Na quarta-feira, 4 de maio, informa o jornal alemão Bild. Segundo a publicação, a que se refere a confiança documentos aceitos na UE serão apenas os sírios, pessoas à procura de asilo até 29 de novembro de 2015.

A preferência do cativeiro na UE, será dada às meninas e mulheres, pessoas que haviam sobrevivido a tortura e a violência, bem como aos enfermos e portadores de deficiências. O mesmo, que já entraram ou tentou entrar no território da UE, será negado. Quando o fizer, os refugiados, selecionados para o cativeiro, devem dar o seu consentimento de que eles não são capazes de escolher o país da união Europeia, em que eles gostariam de viver.

Como observa o Bild, a primeira entrevista com os migrantes no território da Turquia irá realizar os profissionais do escritório das nações UNIDAS para refugiados (ACNUR). Neste caso, os imigrantes devem apresentar todos os documentos necessários e informações pessoais na íntegra. Os países podem verificar estas informações, bem como tirar impressões digitais dos potenciais emigrantes.

Se for aprovada, as autoridades do país de acolhimento deve organizar exames médicos migrantes e de organizar o transporte. Após a chegada no território da UE, os refugiados vão receber uma autorização de residência por um período de um ano, que, segundo a sua vontade pode ser mais tarde estendido.