A reunião Совбеза 28 de abril foi realizada por iniciativa da Ucrânia. Анонсируя reunião, o presidente ucraniano, Poroshenko afirmou que ela será associada com a deterioração da situação no Donbas e o fracasso da Rússia минских arranjos.

Conselho de segurança da ONU não foi capaz de 28 de abril de negociar a proposta de um representante permanente da Rússia nesta organização mundial de Vitaly Чуркиным o projecto de declaração para a imprensa em apoio минских arranjos.

A declaração, proferida em consideração Чуркиным, em primeiro lugar, apelou para a completa execução do complexo das medidas previstas минскими os preparativos. Em segundo lugar, ele enfatiza a necessidade de completar a investigação de eventos em Odessa, 2 de maio de 2014.

Churkin, disse que por 24 horas a partir do momento que o documento de resposta recebido apenas da delegação da Ucrânia, que o chamou inaceitável. Neste contexto, o russo, o diplomata falou aos membros Совбеза com a proposta de explorar e aceitar comum de projeto, relatórios RIA novosti".

Como informa a agência "A Interfax-Ucrânia", durante a reunião ocorreu palavras ele Churkina com o vice-ministro dos negócios estrangeiros da Ucrânia Vadim Пристайко por causa do texto do documento. Пристайко aprovou a primeira parte do documento, e o segundo propôs a escolha, insistindo-se de uma investigação de eventos em são Paulo. Depois lados trocaram de lado a acusações mútuas.

Um representante do reino Unido observou que a adoção de declarações, sem o consenso é impossível. A delegação da França manifestaram a opinião de que a proposta de a Rússia documento não é abrangente, e exigiu a modificá-la.

Выступившая na reunião do conselho de segurança da ONU, o embaixador dos EUA Samantha Power apontou que a ação de sanções em relação a Moscou será mantida até que a RF totalmente não irá минские arranjo. As medidas restritivas, relacionados com Крымом", também não serão canceladas, até que "a Rússia não deixará de ocupação da península", disse ela.

O vice-embaixador dos EUA na ONU, Michel Sisson disse sobre a vontade de Washington de trabalhar acima de declaração, se ele vai refletir a situação na Ucrânia, que, segundo ela, piorou devido a uma ação da Rússia.

Por sua vez, o representante do reino Unido observou que a proposta de Moscovo documento não marcado a posição com o condenado em portugal por assassinato de jornalistas ucraniana летчицей Esperança Savchenko, bem como com uma situação na Criméia. Como resultado a proposta foi rejeitada.

Churkin, após a reunião, disse que "muito беспардонно os americanos e os ingleses não deram a aceitar a declaração para a imprensa, que nos ofereceu. Quando os americanos começam a falar "não, isso não é engraçado. Porque há um conjunto de medidas, e tem que fazê-la. Eles (EUA) não participaram na elaboração de um conjunto de medidas", relata Newsru.com.

Secretário-geral adjunto da ONU para assuntos políticos Taye Brook Зерихун disse aos membros do Совбеза os números mais recentes sobre o número de vítimas em conseqüência de um confronto no Donbass. Segundo ele, o número de mortos e sobreviventes ", continua a crescer e já chegou a 30 729 pessoas, incluindo 9 333 mortos e 21 396 feridos", cita Зерихуна centro de notícias da ONU. O assistente do secretário-geral também disse que cerca de 3 milhões de pessoas necessitam de ajuda humanitária, passa Deutsche Welle.