O ministro salientou que é preciso fazer de tudo para que a Esperança Savchenko mais rápido possível de volta para a Ucrânia. Segundo ele, a luta pela Esperança de retorno à pátria — é comum a luta por direitos fundamentais e da liberdade do homem.

A fé Savchenko veio para a Letónia, a 7 de maio para apresentar em Riga, publicado em setembro de 2015 автобиографическую livro irmãs "Forte o nome de Esperança", escrito Esperança Savchenko durante a greve de fome em russo de SEGURANÇA. O livro conta a história de como a Esperança de ser retirado na Rússia e como ocorreu o processo de julgamento, e também descreve a guerra no Donbass. Prefácio ao livro escreveu um dos advogados de Savchenko — Elias Pereira.

Como relatado, em março, a Assembléia aprovou a declaração, na qual condena a sentença de russo do tribunal sobre o caso de Esperança Savchenko. A declaração adotada por iniciativa da comissão de relações exteriores. Sua aprovaram 65 deputados, e absteve-se de 21 a mp o "Consentimento"".

A declaração indica que a sentença se baseia no "fabricadas políticos e acusações". "A rússia, seqüestrando Savchenko e ilegalmente movendo-lo através de um reconhecido internacionalmente fronteira da Ucrânia, противоправно atrasando a sua por um longo tempo, violou obrigações internacionais", afirma o documento.

A declaração também expressas preocupações sobre o estado de saúde Savchenko. Deputados pedem a Rússia liberar imediatamente Savchenko com base em compromissos internacionais e минских acordos envolvem a libertação de todos os reféns políticos e ilegalmente presos лиц.

O documento contém uma chamada para libertar e outros противоправно detidos cidadãos da Ucrânia, bem como um apelo à comunidade internacional para condenar a sentença russo tribunal de justiça.