"Temos de continuar a criar condições para a negociação. Eu acho isso muito importante", disse Merkel, após reunião com o primeiro-ministro da Letónia Марисом Кучинскисом na sexta-feira, 29 de abril, em Berlim.

Em meados de abril, foi a primeira nos últimos dois anos, a reunião do Conselho OTAN — Rússia. A aliança interrompeu o diálogo com Moscou devido a um conflito em torno da Ucrânia. Agora, porém, a OTAN em paralelo com a retomada de negociações com a RÚSSIA está se preparando para o significativo reforço da presença militar em quatro países-membros, na fronteira com a RÚSSIA, — na Polónia, a Lituânia, a Letónia e a Estónia.

Soube-se que a OTAN pretende colocar na Lituânia batalhão de capacidade até 1000 soldados. Este batalhão de entrar e rota bundeswehr de cerca de 150 a 250 soldados. Angela Merkel sublinhou que o reforço da presença militar no flanco oriental da aliança não contradiz Основополагающему ato da OTAN — Rússia de 1997, que proíbe a OTAN hospedar "significativos contingentes de tropas", no território de países específicos — ex-membros do Pacto de Varsóvia em uma base contínua.

A OTAN enfatiza que as tropas serão colocados na Polônia e dos países Bálticos, em base rotativa. A aliança também não acredita que deseja o deslocamento de tropas pode ser chamado de "significativo".