O chefe do conselho de ministros da ALEMANHA explicou a posição de Berlim relativamente formas de resolver uma crise migratória, voltando-se para a parlamentares em antecipação prevista para 17 de março, a cimeira de chefes de estado e de governo dos países da UE, destinado a traçar soluções para os problemas dos refugiados em escala europeia.

Comentário Merkel soou na comunicação com a recente proposta da Turquia. Ancara disse que está disposto a aceitar de volta, sem exceção, de refugiados, que se enquadram na Grécia em trânsito através do território turco, independentemente de sua nacionalidade e de motivos. Neste caso, quando se entre eles, serão os sírios, é exatamente a mesma quantidade de imigrantes da Síria, os europeus irão exportar para si, a partir da Turquia, onde estão mais de 2,5 milhões de refugiados sírios.

Como o companheiro avanços da união Europeia Ancara insiste sobre o cancelamento de junho de vistos com países da UE para cidadãos turcos. Na quinta-feira, 17 de março, em Bruxelas, a proposta da Turquia serão considerados. No entanto, Merkel disse que as negociações sobre o assunto deve ir sem direcionamento determinado resultado.

Quando o fizer, a chanceler manifestou a esperança de que o encontro em Bruxelas, o ajudará a encontrar "uma solução de longo prazo" com a migração para o problema "em toda a Europa". A chefe alemã de governo ressaltou que a proteção da fronteira marítima entre a Turquia e a Grécia deve desempenhar um papel fundamental no combate da crise migratória. Ela também acrescentou que a "justa distribuição", relacionada com refugiados de carga países da comunidade deve ser prioritárias.