"Nós tomamos um julgamento negativo no seu caso", informou a agência de notícias BNS, o vice-ministro do interior da Lituânia Эльвинас Янкявичюс.

De acordo com o vice-ministro, após a verificação dos acontecimentos-lhes fatos constatou que a parte não corresponde à situação real. "Essa prática, quando a informação é colocada no Youtube com qualquer tipo de pedido, não é oficial. Nós verificamos, e informações sobre suas façanhas e feitos não foi confirmada", disse o Янкявичюс.

Em mensagem de vídeo, o afegão afirmou que trabalhou em suportada das nações UNIDAS Programa de paz e de integração, na qual colaborou de perto com литовскими militares, era sua tarefa de mediação entre литовскими das forças armadas e os Talibãs, que mais tarde virou-se contra a sua segurança.

De acordo com o vice-ministro da Lituânia, em declarações Назира Хонара há uma parte da verdade, no entanto, a contribuição deste afegão foi "suficientemente pequeno".

No final de março de Friedman publicou outra gravação, da mesma campos de refugiados, onde trabalhou como tradutor da província afegã de Montanhas Abdul Басир Юсуси falou em língua lituana, com pedido de asilo.

Em comum nos MEIOS de comunicação e redes sociais, o registro rapidamente reagiu e no governo de Lituânia, através de semana, o afegão já voou para a Lituânia. Agora o seu pedido de asilo visto.

De acordo com o Янкявичюса, depois desta história, surgiram mais alguns pedidos semelhantes, em que os indivíduos afirmam que colaboraram com литовскими militares. "Essas tentativas e registros foram e de outras pessoas — já não é uma informação, mas de muitos pedidos, não se confirmaram", disse o vice-ministro do interior.

Imagem é um frame do vídeo no Youtube.