"Deixaram-lhes, com a manutenção de contatos. Há gratidão por isso ninguém viu e não ouviu. Além do mais, ali mesmo começaram a dizer que a URSS-los "насиловал, usei, explorava", enfatizou o ministro.

De acordo com Lavrov, no momento em que os estados bálticos saía-se da URSS, Moscou ninguém "manteve o poder". O diplomata acredita que hoje a exigir da Rússia compensação para o desenvolvimento industrial, a modernização da economia da Letónia, só pode "as pessoas já defeituoso psique".

Na semana passada, a Comissão de avaliação de danos da ocupação soviética divulgou a quantidade de danos, causados a economia da Letónia — 185 bilhões de euros. No entanto, como disse em uma entrevista de rádio, Baltkom representante da comissão Ruta Паздере, deve-se entender que o estrago foi feito e o meio ambiente, e da demografia. Para além disso, o valor deverá ser pago e os enormes prejuízos que a Letónia sofreu depois da restauração da independência, diz ela.

"O que muitos deixaram de e pensionistas temos pagam menos [que em outros países] — é a consequência de ocupação. E as pessoas precisam saber disso", afirmou Паздере.

No entanto, ela reconheceu que os cálculos de danos "são produzidos para atender às suas necessidades", e a Rússia conta expor a Letónia não será. "Se nós realmente exigir uma indemnização no valor de 300 bilhões de euros, alguém ainda vai exigir, a Rússia só vai à falência. Nós não esperamos que a Rússia irá recuperar esse montante. Nós calculamos, em seguida, deixe já de política decidem", explicou Паздере.

Segundo ela, é preciso para "a Rússia reconheceu que era a sua história, para que ela possa ser democrática, poderia pedir desculpas, e nós coexistiram pacificamente e de forma amigável, como os países vizinhos".