Элксниньш admitiu que o acordo entre o "Consentimento" e "Um a Rússia" ainda está em vigor e o chamou de "nossa macia do poder na Rússia":

"Com a sua ajuda, nós mantemos a nossa empresa [em execução] na Rússia e proteger os interesses do nosso país. (..) Infelizmente, após a entrada de emendas em vigor, todos os membros do "Consentimento", que oferece suporte a este contrato, cair sob a ação de um artigo da lei Penal como participantes e patrocinadores", — faz com que a palavra política o lsm.lv.

Anteriormente, o líder do "Consentimento", drone, disse que o contrato feito com a "Unificação da Rússia", é vantajoso, com o estado de um ponto de vista. Ele chamou este contrato ferramenta de manter o diálogo com Moscou: "Nós vemos o que está acontecendo entre a UE e a Rússia, portanto, deixar de fora uma oportunidade de manter um diálogo".

Ushakov, observou que na Rússia não há nenhum outro partido, com o qual você pode colaborar.

"Qualquer que seja a atitude em relação à Rússia, em nível estadual, temos uma embaixada, com reconhecimento de comunicação, temos em andamento a negociação, seja econômico, cultural e de comunicação. Por sua vez, nós, como partido usamos a capacidade de manter a comunicação em межпартийном nível. Isso nos ajuda a manter um diálogo em momentos difíceis. Não é desistir. Se esta abandonado, é o que poderia equivaler a decisão da Letónia fechar a embaixada em Moscou", explicou ele.

O contrato de cooperação entre o "Centro de consentimento" e "Um a Rússia" assinado em 2009.