Com 24 anos de existência do Centro estadual de linguagem no espaço público, não foi publicado nenhum registro oficial sobre o impacto econômico de suas atividades. Entretanto, a lógica, a experiência estrangeira sugerem: a proibição de uma determinada palavra pode ter bastante específicas efeitos econômicos.

Nem, em caso algum, pôr em causa a tecla de função a importância do trabalho da instituição, o portal Delfi tomei a liberdade de preencher a lacuna de informação e tentou imaginar o que pode significar a proibição de "merengue", "баристы" e outras palavras estrangeiras — do ponto de vista de empresas privadas.

  • 1. Negócios e linguagem: problemas голубцов xerife não se preocupam
  • 2. "Coração" e WiFi. 10 vítimas de idioma de inspeção
  • 3. A luta pela palavra: é o que parece nos países Bálticos e do mundo