• Assad falou sobre o papel da Rússia e do Irã no fortalecimento da Síria

  • O presidente da Síria, Bashar al-Assad, disse que o apoio de Moscou e Teerã permitiu estabilizar a situação na república Árabe. Segundo ele, criou um fundo para cidadãos da Síria foram capazes de se auto-determinar o futuro de seu país, e o Ocidente não impôs-lhes a sua vontade.

    O presidente da Síria, Bashar al-Assad, disse que o apoio da Rússia e do Irã permitiu estabilizar a situação na república Árabe. Sobre isso, como informa a agência SANA, o líder disse que durante a reunião no sábado, 19 de março, com a cabeça de um conselho estratégico de relações exteriores do Irã Камалем Харрази.

    Como disse Assad, do poder político e militar de apoio amigável Síria estados, em primeiro lugar, o Irã e a Rússia, contribuiu para "reforçar a durabilidade dos sírios na guerra contra o terrorismo". Segundo ele, a estabilização da situação foi o pano de fundo para cidadãos da Síria foram capazes de se auto-determinar o futuro de seu país.

    A paz na Síria, protegerá o país de imposição de vontade "do Ocidente e seus aliados", o que vai de encontro com os interesses dos povos do Oriente Próximo, acrescentou Assad.

    17 de março de enviado especial do secretário-geral da ONU sobre a Síria Стаффан de Мистура relatou, que nas negociações sobre a Síria, as delegações do governo e da oposição aderem a uma posição comum sobre a necessidade de preservar a unidade e a integridade do país, o abandono de discussões sobre федерализме.

    Mais cedo, no mesmo dia, três curdas da região (Jazeera, Кобани e Африн)declararam educação de federação no norte da Síria. O governo Sírio já anunciou que a nova educação não reconhece. Semelhante opiniao em Ancara e Washington.

    14 em março, o ministro dos negócios estrangeiros da Rússia, Sergei Lavrov, assegurou, que no mundo está preparado para apoiar a федерализацию Síria, no caso, se irá realizar os cidadãos do país. No entanto, anteriormente, em russo ministério indicamos, que a questão da federalização da Síria não é objeto de discussão entre a rússia e os países do Ocidente.

    As negociações sobre a situação na Síria sob a égide da ONU, com a participação da Rússia, dos EUA e de outros países começou em Genebra, em 14 de março. A agenda definida pelo Conselho de Segurança das nações UNIDAS. Em uma reunião, envolvidos o governo do presidente Bashar al-Assad, e representantes da oposição síria. 13 de março apareceu a mensagem de que a negociação impedidos os curdos.

    De 27 de fevereiro na Síria funciona o acordo de cessar-fogo, os iniciadores que se tornou a Rússia e os estados unidos. Este documento, em particular, implica que a ação militar continuarão apenas em relação a um "estado Islâmico" (IG, o agrupamento é proibida na RÚSSIA) e de outras organizações extremistas, determinados Совбезом das nações UNIDAS.

    http://lenta.ru

More news in the same category:

More Global News:

comments powered by Disqus